No dia 10 de Abril, adolescentes e jovens participantes do Ciclo de Debates e Vivências ‘Juventudes, Direitos Humanos e Democracia’ se reuniram mais uma vez para participar de seus encontros mensais na Escola Estadual Santos Dumont, na Vila Guaíra, em Curitiba (PR); desta vez, o tema central da atividade foi ‘Democracia’. Este é o segundo encontro temático do ano; em Março, os(as) estudantes discutiram sobre ‘Direitos Humanos’.

Durante a manhã da oficina, os(as) adolescentes discutiram percepções sobre democracia a partir da análise e diálogo sobre quatro fotografias que lhes foram apresentadas. Cada um(a) foi convidado(a) a expressar o que sentiram ao ver cada uma das imagens.

Juventudes e Democracia 4

Além disso, também participaram de uma dinâmica chamada ‘Corrida dos Privilégios’, em que puderam ir percebendo aos poucos que, apesar da crença de que todos merecem as mesmas oportunidades, na prática, nem sempre essa ‘democracia social’ acaba sendo verificada. Os(as) adultos(as) que participaram da atividade também puderam perceber que historicamente as gerações anteriores tendiam a desfrutar de menos direitos sociais que as atuais.

2.Juventudes e Democracia

O jornalista Bruno Ferreira, que também é pesquisador mestrando da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (SP) esteve presente observando a atuação do coletivo Parafuso Educomunicação, como parte da metodologia de pesquisa que embasará sua tese de Mestrado.

A oficina é parte das atividades de um projeto desenvolvido pelo CEPAT – Centro de Promoção de Agentes de Transformação, uma entidade social sediada em Curitiba (PR), que convidou a Parafuso Educomunicação para contribuir com a mediação dos três primeiros encontros. A terceira participação da Parafuso no evento deverá ocorrer em Maio e vai tratar sobre ‘Juventudes e Comunicação’. Entretanto, o projeto como um todo prevê aproximadamente nove encontros, com feiras político-culturais e ações de comunicação pela web e pela rádio da escola.

Juventudes e Democracia 2


Veja as fotos!
Clique aqui para acessar o álbum de fotos completo da oficina, que está disponível no Flickr.

Juventudes e Democracia 3Juventudes e Democracia 1


Contexto
Uma coincidência em relação ao tema do segundo encontro – que já estava definido desde o início do ano – foi o fato dele ter ocorrido poucos dias depois de intensas manifestações de movimentos sociais e sindicais em defesa da democracia em todo o país. Ativistas e defensores(as) de direitos humanos vinham questionando a ausência de imparcialidade de agentes do sistema de Justiça, fragilidade das sentenças condenatórias dadas com base em delações e sem provas cabais, perseguição caracterizada por investigar e punir políticos de partidos da esquerda enquanto políticos de centro e de direita, inclusive do alto escalão, acusados com provas robustas (como áudios e vídeos) seguem em liberdade e, em alguns casos, com prescrição do tempo para abertura de qualquer processo de investigação e tantas outros procedimentos que estariam colocando o país no que tais movimentos classificam como um Estado de Exceção. Tudo isso, culminando na entrega do presidente Lula à Polícia Federal no último sábado (07 de Abril), em cumprimento de decisão judicial da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba.

A escola das atividades está situada num bairro que enfrenta alguns desafios como o enfrentamento ao tráfico de drogas e as recentes enchentes que alagaram as casas dos(as) moradores(as) que moram próximas ao Rio Vila Guaíra. Em Setembro do ano passado, por exemplo, o bairro amanheceu com aproximadamente 100 policiais civis, rodoviários federais e guardas municipais numa ação para cumprir 11 mandados de busca e apreensão contra traficantes. Além disso, a comunidade também acompanhou histórias de famílias que perderam praticamente tudo depois das fortes chuvas que ocorreram na primeira quinzena do mês de Março. De acordo com o Simepar – Sistema Meteorológico do Paraná nunca choveu tanto em Curitiba nos meses de março desde 1998. Tudo isso pode nos levar a refletir sobre a seguinte pergunta: se a democracia é algo que coloca todos(as) em pé de igualdade diante das leis, da justiça e das ações do Poder Público, que democracia é essa que possui tanta dificuldade de ser estabelecida pra quem faz parte das classes sociais mais pobres? Esperamos que os(as) adolescentes consigam encontrar pistas que ajudem a responder essa questão ao longo do projeto e que, principalmente, consigam buscar soluções e alternativas para lidar com esses problemas e construir um cenário de mais justiça para si e para a comunidade onde estão inseridos(as).


Instituto Humanitas Unisinos
O portal IHU Online veiculou uma matéria completa sobre a atividade de formação mencionada aqui nesse post. Ela foi escrita pelas integrantes do CEPAT Ana Paula Abranoski e Viviane Matos, que estiveram na oficina e fazem parte da equipe que desenvolve o projeto dos Ciclos de Debates e Vivências ‘Juventudes, Direitos Humanos e Democracia’. Clique aqui para ler o texto delas.

Materia portal IHU - Juventudes e Democracia

Anúncios