Princípios Educação Ambiental_low
Existem 8 princípios e 8 objetivos da educação ambiental, segundo a lei de educação ambiental que está em vigência no Brasil desde 1999, ou seja, desde o governo FHC! Mas será que todos os(as) educadores(as) dão moral pra essa lei? Evidente que não, infelizmente… Isso não significa que não há profissionais brilhantes que, de fato, dão o devido valor à temática socioambiental e levam esses assuntos pra sala de aula, oficinas de educom, rodas de debate, entre outros espaços.

Quando fui estagiário na Ciranda – Central de Notícias dos Direitos da Infância e Adolescência, no projeto AmbientAção, foi a primeira vez que tive contato com esse lance de existirem princípios de educação ambiental. Como estamos na semana do Meio Ambiente, achei mais do que oportuno compartilhar isso com você. Bora conhecer?


São princípios básicos da Educação Ambiental:

I – o enfoque humanista, holístico, democrático e participativo.
II – a concepção do meio ambiente em sua totalidade, considerando a interdependência entre o meio natural, o socioeconômico e o cultural, sob o enfoque da sustentabilidade.
III – o pluralismo de idéias e concepções pedagógicas, na perspectiva da inter, multi e transdisciplinaridade;
IV – a vinculação entre a ética, a educação, o trabalho e as práticas sociais;
V – a garantia de continuidade e permanência do processo educativo;
VI – a permanente avaliação crítica do processo educativo;
VII – a abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais, nacionais e globais;
VIII – o reconhecimento e o respeito à pluralidade e à diversidade individual e cultural.

São objetivos fundamentais da Educação Ambiental:
I – o desenvolvimento de uma compreensão integrada do meio ambiente em suas múltiplas e complexas relações, envolvendo aspectos ecológicos, psicológicos, legais, políticos, sociais, econômicos, científicos, culturais e éticos;
II – a garantia de democratização das informações ambientais;
III – o estímulo e o fortalecimento de uma consciência crítica sobre a problemática ambiental e social;
IV – o incentivo à participação individual e coletiva, permanente e responsável, na preservação do equilíbrio do meio ambiente, entendendo-se a defesa da qualidade ambiental como um valor inseparável do exercício da cidadania;
V – o estímulo à cooperação entre as diversas regiões do País, em níveis micro e macrorregionais, com vistas à construção de uma sociedade ambientalmente equilibrada, fundada nos princípios da liberdade, igualdade, solidariedade, democracia, justiça social, responsabilidade e sustentabilidade;
VI – o fortalecimento da cidadania, autodeterminação da integração com a ciência e a tecnologia;
VII – o fortalecimento da cidadania, autodeterminação dos povos e solidariedade como fundamentos para o futuro da humanidade.

Conhecer esses princípios e objetivos não é garantia de que oficinas de educom e projetos socioambientais vão ter todo o sucesso do mundo. Porém, é importante ter referências como essa, que norteiam um pouco da prática educacional e podem ajudar a atividade a ganhar novos rumos.

Que tal fazer um debate com a turma pra debater sobre a legislação de educação ambiental no Brasil, hein? É uma lei boa? Precisa de avanços ou apenas que seja colocada em prática? Debata, discuta, participe 😉

Anúncios